-
-

LONGA É A ARTE, TÃO BREVE A VIDA

-
-
-

terça-feira, 24 de junho de 2008

Manhã, de Rono Figueiredo.


Um novo pedido solene:
Que as letras dos grandes compositores transformem-se nas tintas dos grandes pintores.
Manhã
Tão bonita manhã
De um dia feliz que chegou
Em cada cor, o amor
Em cada amor, o bem
O bem do amor faz bem ao coração
E então vamos juntos viver no azul da manhã que nasceu
É nossa manhã, meu bem
Afinal, manhã de carnaval
Canta o meu coração, alegria voltou, tão feliz a manhã desse amor
(Luís Bonfá e Antônio Maria)

2 comentários:

Lonely Paul disse...

Hello

Analuka disse...

Tomarei a liberdade de linkar teu blog lá no meu, ok? Abraço multicolorido.