-
-

LONGA É A ARTE, TÃO BREVE A VIDA

-
-
-

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Dama, de Escola Européia, Mulher com as mãos nos seios, de José Pedrosa e Bordel, de Fernando P.





Um filósofo das artes, percebendo o constrangimento de uma senhora diante das obras de arte, aproximou-se e lhe perguntou:
- Senhora, qual o motivo de tamanho rubor?
E ela lhe respondeu timidamente:
- Essas mulheres estão nuas. A jovem dama não combina com tanta libido.
O filósofo das artes ponderou por alguns instantes e disse:
- Engano seu, minha senhora. A arte não possui pudores. E a jovem dama segura uma flor.
- Sim, carrega uma rosa, mas o que tem a ver isso com a sensualidade das outras mulheres?
- A flor é o órgão sexual da planta. Portanto, a jovem dama também traz consigo toda a sensualidade. A única diferença é que ela está vestida, disse o filósofo das artes.

2 comentários:

Isa disse...

Muito bom!
Pela liberdade do corpo!
Vou recomendar seu blogue aos meus amigos. Bjos, Isa

Analuka disse...

Muito lindo, apetitoso, instigante, o teu blog!... Abraço alado.