-
-

LONGA É A ARTE, TÃO BREVE A VIDA

-
-
-

sábado, 10 de outubro de 2009

A caixa vermelha, de Nilton Mendonça, 2007 e Pandora, de Jules Joseph Lefebvre, 1882.

-
Ali, bem dentro daquela caixa,
eu coloquei o meu segredo
e o nome do meu amor.
Mas também coloquei o ódio,
a ofensa, o erro,
as dúvidas, o desespero,
as trevas, a tristeza,
as doenças, a violência,
a inveja e a maledicência.
Está tudo ali,
bem ali,
dentro daquela caixa:
os males e no fundo,
bem no fundo de tudo,
o meu segredo
e o nome do meu amor.
Mas antes de abrir,
lembre-se da
Caixa de Pandora!

Pandora, criada pelos deuses,
abriu uma caixa
e libertou quase todos os males
que se abateram sobre
a Humanidade.
Amedrontada, Pandora
fechou rapidamente a caixa
restando o último
e o mais importante
dos males:
o destruidor da esperança.
Mas ele continua preso.

Mas quem abrir, herdará tudo o que está lá.
Alguém se interessa em abrir a minha caixa?
-

8 comentários:

Analuka disse...

Passear por este blog cujas postagens são tão primorosas é sempre um prazer para a alma de quem o visita! Parabéns pelo esmero na seleção das imagens, e pela força e delicadeza poética deste espaço. Abraços alados primaveris!!!

VANUZA PANTALEÃO disse...

Bom dia, Patrick!
Não resisto mesmo a esse espaço!
Bem, sendo assim, deixemos a caixa bem lacrada, pois o que temos aqui fora já "é o suficiente" para nos amedrontar...brincadeira, adorei!
Domingo com muita Arte!!!Bjsss

Anônimo disse...

Patrick, gostei muito do texto que você colocou no meu quadro.

Esta obra poderia ter se chamado "caixa de pandora", pois é um lindo título para uma obra.

Fico sensibilizado com sua homenagem.

Iniciaram uma comunidade em minha homenagem no orkut: "A arte de Nilton Mendonça".

Por favor nos prestigie com sua visita e divulgação.

Um grande abraço

Nilton Mendonça

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi, Patrick, obra linda e texto maravilhoso. Como sempre primas pelo bom gosto.

bjs
tais luso

. intemporal . disse...

. há muito o interesse assenta na esperança ainda que ténue de te abraçar .

. corpo.a.corpo. .

. alma.a.alma . .

. porque gosto muito de TI .

. e quanto ao desafio que me deixaste ,,, já descobri .

. :))) .

. abraç.íssimo sempre, querido Patrick .

Canto da Boca disse...

Olá, Patrick, passear por teu espaço de arte é presentear o coração, a alma e os olhos com belezas raras.

Adorei seu texto! Certa feita escrevei algo em que abro a minha caixa de Pandora com sentimentos contrários, aqui: http://cantodaboca.blogspot.com/2007/05/caixa-de-pandora.html

O interessante da vida, cada pessoa ao seu tempo com as susas subjetividades tratando de temas comuns à elas.

Um beijo e ótimo final de semana
;)

Fabricante de Sonhos disse...

Que lindo!
Vim beber a minha dose de arte e o gosto é bom!

Apesar de muito curiosa, não me atrevo a abrir a caixa de Pandora... Já temos muitos Males...
Se tivesse a caixa do Patrick, eu abriria, para valorizarmos e conhecermos todas as artes do mundo!!! Se tivesse a caixa da Fabricante, todos os sonhos bons seriam realizados...
Imagina, só!

É isso, meu amigo!

Um beijo enorme!
Ótimo final de semana!!!

Olha, agora to no Twitter tb: http://twitter.com/millaborges

Unseen Rajasthan disse...

Beautiful post !! Lovely words !!