-
-

LONGA É A ARTE, TÃO BREVE A VIDA

-
-
-

quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Lisboa, de Sérgio Telles, 1936.

-
A Lisboa para os portugueses
seguidores do Metro Quadrado das Artes!
Mas não se esqueçam
de ver o passaredo
pelos portos de Lisboa!
Ah, esses corações navegadores!
Naveguem, naveguem!
-

7 comentários:

tertulías disse...

Que linda visao daquele caos charmoso e empoeirado que é Lisboa...a Baixa, Alfama... Um amigo meu, que encontrei no último fim-de-semana em Londres e que tinha acabado de chegar de lá, disse-me que tudo está sendo renovado... é, o dinheiro da Comunidade européia está indo muito para Portugal e Grécia. Por outro lado os países "que pagam" (como a Austria) estao comecando a cair aos pedacos... Mas isto é um outro assunto. Adorei o quadro e enfoque sobre esta cidade que amo-odeio!

Solyni disse...

Bela imagem e belas palavras...Possivelmente, se precisariam horas, dias para encontrar todos os detalhes e sentidos...Senti saudade das suas postagens!Continue a nos impressionar...
bjs

VANUZA PANTALEÃO disse...

Cores irresistíveis, beleza na simplicidade e tradição, essa é Lisboa!
Parabéns pela postagem, Patrick!!!

Anônimo disse...

A visão desse quadro desperta alegria e grande prazer.

Obrigado.


[ ]s;

Osvaldo.

Tais Luso de Carvalho disse...

Oi, Patrick! Portugal sempre é belo; nossas raízes... gosto de ver cada canto. Espero mais postagens de Portugal.

bjs
tais luso

. intemporal . disse...

. grat.íssimo por seres quem és .

. e hoje, saio daqui triste, com o comentário do "tertúlias" .

. apesar de tudo ... .

. um enorme abraço, Patrick .

João de Deus disse...

Boa noite. Vim aqui parar por mero acaso. Parabéns pelo blog.

Belíssima tela do Embaixador Sergio Telles, para mim tão só o maior pintor vivo brasileiro. A tela transmite o amor de ST por Portugal, que é bem conhecido (seu primeiro posto diplomático, tem inclusive esposa portuguesa e filhos luso-brasileiros).

Ao senhor que postou o primeiro comentário, não fale do que não sabe. O que sabe sobre as percentagens de apoio dos dinheiros comunitários nas múltiplas obras que felizmente têm devolvido e devolvem centros históricos de Portugal ao seu esplendor e beneficiam um país que tem mais turistas anuais do que o seu, lembre-se? O que sabe sobre as políticas nacionais e locais portugesas de prioritização da reabilitação do património histórico português em Portugal, mas também pelo mundo (inclusive em parceria no Brasil). E essa fixação na Aústria, de onde vem? Conheço a Austria, nao está propriamente "em ruínas". Haja paciência.

Para terminar positivamente, adoro o Brasil, é um país maravilhoso onde já vivi alguns anos, e aos brasileiros que gostam do meu país, envio um forte abraço irmão.