-
-

LONGA É A ARTE, TÃO BREVE A VIDA

-
-
-

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Primavera, de Nilton Mendonça.


Passarim quis pousar, não deu, voou
Porque o tiro partiu mas não pegou
Passarinho, me conta então, me diz
Por que que eu também não fui feliz?
Me diz o que eu faço da paixão?
Que me devora o coração
-
Passarim quis pousar, não deu, voou
Porque o tiro feriu mas não matou
Passarinho, me conta então, me diz
Por que que eu também não fui feliz?
Cadê meu amor, minha canção?
Que me alegrava o coração
-
Passarim quis pousar não deu
voou, voou, voou
-
(Trechos da música Passarim, de Tom Jobim)
-
-

6 comentários:

. intemporal . disse...

.

.

. interrogativa.mente auspicioso .

.

. e.terna.mente belo.de.elo .

.

. abraço.te .

.

.

As Tertúlias... disse...

Perfeita a combinacao da imagem do texto.... despertou poesia no meu coracao... poesia de viver!

Anônimo disse...

Patrick,

obrigado pela homenagem que você fez em cima do meu quadro...gostei muito.

Abraços carioca


Nilton Mendonça

Tais Luso disse...

Lindo, Patrick, como é real...Que mimoso!
E o poema de Tom completa a obra.
bjs
Tais Luso

Fabricante de Sonhos disse...

Patrickissimo!
Que saudade eu estava daqui desse recanto de arte!

E que quadro lindo! Tão vivo, tão expressivo! Simplesmente lindo!

E a música, dispensa comentários, né... No tom do Tom!

Suas postagens são sempre um carinho na alma!

Um beijo grande e uma ótima semana!!

Milla Borges

wallper.lima disse...

Gostei mto, o quadro e o poema se completam.
Abraço.
WaleriaLima.